news

 

A bolsa de valores está recheada de traders de notícias. São traders que monitoram notícias sobre tudo, 24 horas por dia, e assim que algo que considerem relevante é publicado, atacam agressivamente algum ativo relacionado a notícia.

Eles não seguem nem a Análise Técnica, baseada em gráficos, e nem a Fundamentalista, baseada em balanços contábeis e análises econômicas. Eles simplesmente compram e vendem baseado única e exclusivamente na emoção da informação.

Assinam dezenas de plataformas de notícias e ficam o dia todo esperando o próximo fato bombástico acontecer. Como já acertaram algumas vezes, acham que para se dar bem na bolsa basta fazer isto.

Vivem com a crença de que no momento certo se deve dar “all in” e apostar tudo num evento. Esses dias, por exemplo, estão com os nervos à flor da pele, porque estão indecisos se apostam ou não numa guerra entre a Ucrânia e a Rússia.

Isso é tão verdade que o petróleo não está fazendo o mesmo movimento de correção que o minério de ferro, mesmo tendo subido tanto quanto. É porque se uma guerra estourar, o petróleo vai nas alturas.

Então, os traders de notícias estão mantendo, nem que seja uma posição pequena, comprados em petróleo. Vai que de madrugada o Putin acorda de mau humor e muda de opinião.

O problema de ser um trader de notícia é não ter um método para se operar. Notícias podem ser o gatilho, mas a condução do trade não é ditada pelas notícias. Então, a posição tem natureza de aposta e não de um trading.

Por isso os preços oscilam tanto em determinadas ocasiões. Parte do mercado “acha” que se deve vender, enquanto outra “acha” que é hora de comprar. E de achismos os preços vão sendo negociados.

Na maior parte do tempo o mundo é um marasmo. Nada de tão relevante acontece. E aí está o risco de ficar tentando acertar o próximo trade, apostando em eventos que na verdade são ruídos.

Cuidado com as notícias. Nem tudo pode ser verdade. Não faça seu capital ser marionete de quem quer lucrar com rumores.

Renan Antunes